Samsung cria software que gera vídeos “falsos” a partir imagens

Pedro Henrique Ferreira Zampronha – 2ºsemestre TECH.

Os pesquisadores da Samsung do departamento de inteligência artificial em moscou, anunciaram a criação de um algoritmo capaz de movimentar um rosto usando apenas uma única imagem de referência.

Segue o link oficial do estudo:https://arxiv.org/abs/1905.08233

 O programa funciona, basicamente, como outros softwares de deep fake. O termo mistura, em inglês, as palavras “fake” (“falso”) com a expressão “deep learning” (“aprendizado profundo”), uma técnica usada em computação para fazer com que um algoritmo aprenda a seguir padrões após muitas repetições.

O objetivo disso é fazer com que um robô saiba como tomar decisões precisas com base em experiências anteriores. As aplicações do chamado machine learning são diversas: de melhorar sistemas de carros autônomos, com base em registros de acidentes rodoviários até, claro, criar vídeos falsos.

No vídeo abaixo, há uma pequena demonstração do algoritmo:

Como o algoritmo funciona?

O programa já consegue rodar com uma única foto de referência. No entanto, ele permite inserir mais imagens (8 ou 32) para tornar a representação mais precisa.

Ao contrário dos softwares tradicionais de deep fake, o algoritmo russo possui um mecanismo inovador. Ao invés de analisar diversas imagens e vídeos de uma mesma pessoa, como se costuma fazer, aqui o processo é diferente: usar um grande banco de dados com diversas faces para mapear expressões gerais e pontos marcantes em todo ser humano – lábios, olhos e sobrancelhas, por exemplo.

Na prática, eles desenvolveram uma espécie de “molde”, que consegue simular movimentos comuns do nosso rosto. Para isso, eles recorreram ao VoxCeleb, um banco de dados público com mais de 7 mil imagens e vídeos de celebridades. Daí, com o rosto genérico programado, basta inserir uma imagem por cima.