Big Data – Noun [ U ] UK /ˌbɪɡ ˈdeɪ.tə/ US /ˌbɪɡ ˈdeɪ.t̬ə/ /ˌbɪɡ ˈdæt̬·ə/ SPECIALIZED

Luiz Gustavo – aluno de TECH 2º semestre

Organizações aproveitam o fato de que o assunto big data está em alta e de que seus mercados não sabem exatamente o que é o termo para divulgar o que elas desejam. Trata-se de uma estratégia de marketing e que a utilização da mesma é usada de forma intencional.

 Entretanto, essa jogada é prejudicial às empresas, uma vez que a própria não aplica o big data como esperado e que, por isso, 90% das estratégias utilizadas nas empresas falham.

 Para embasar a definição do termo, são atribuídos 5 V´s:

  1. Volume:

Evidencia-se na ordem de grandeza em que o big data está inserido. Em grandes corporações já se verifica o termo zettabytes na capacidade e processamento de dados.

  • Velocidade:

Os dados, que são muitos, como mostrado no item anterior, devem ser gerados em real time, de forma correta e de forma útil para que se possa tomar as melhores decisões em um empreendimento.

  • Variedade:

Dados não estruturados oferecem riquíssimas informações sobre a reputação de uma organização ou produto. Fotos, posts e comentários em redes sociais podem servir como método de medida e podem ser apropriados em diversos contextos.

  • Veracidade:

Em uma época marcada pelas fake news, deve-se atentar quanto a veracidade de informações que chegam até os executivos. Dados falsos podem comprometer o sistema e o resultado de uma empresa.

  • Valor:

É necessário filtrar as informações mais relevantes para o usuário, que nem sempre são as de maiores visualizações. Para tanto, existe o algoritmo chamado MapReduce, cujo objetivo é disparar diversos agentes aos locais em que os dados estão localizados e, após isso, consolidar os resultados totais da busca a partir de consolidações locais de cada agente, tornando o processo extremamente rápido.

Conclui-se, portanto, que big data são dados diversificados que requerem o uso de novas tecnologias de análise e armazenamento para serem interpretados.

Analytics -Noun [ no plural ] UK /ˌæn.əlˈɪt.ɪks/ US /ˌæn.əˈlɪt̬.ɪks/

Mas como aplicar o big data nos negócios?

Simples. O maior foco das empresas estão nos “onde?” 

  • Onde estão os meus clientes?
  • Onde estão os meus fornecedores?
  • Para onde devo expandir minhas operações?
  • Onde está minha concorrência?

Dados geográficos podem ser aplicados nos sistemas gerenciais da organização afim de montar uma estratégia de negócio.

Dispositivos móveis, que têm GPS, são rastreáveis e, através disso, é possível responder todas as questões aqui abordadas.

Dados estatísticos geográficos com o big data tem o poder de mudar o panorama de uma crise. Entretanto, é necessário bons conhecimentos em negócios para que a mudança seja feita.

Recentemente, fora criado o cargo Data Scientist, cujo objetivo é englobar em um único profissional os três pilares essenciais do big data. E no futuro, a tendência é ter uma alta demanda desse tipo de profissional. 

Revista da ESPM_Big Data ou Big Problems_Set-Out 2014_Eduardo Francisco.pdf