Realidade Aumentada no Google Maps.

Por Pedro Henrique Ferreira Zampronha – aluno do 2o semestre de Tech

O Google Maps é um aplicativo usado diariamente por milhões de pessoas para obter horários de deslocamento atualizados, obter direções passo-a-passo ou descobrir novos restaurantes ou lojas nas proximidades, independentemente de você estar explorando seu bairro próprio ou viajando em uma nova cidade.

Na conferência Google I/O do ano passado (2018), foi apresentado uma nova camada de realidade aumentada no Google Maps. Ela foi projetada para superar as limitações do GPS em áreas densamente construídas.

(Avance o vídeo para 1:25:00 até 1:27:40)
Este é o Visual Positioning System, ou VPS. Imagem: Google

O VPS extrai seus dados dos prédios e pontos de referência ao seu redor, em vez de confiar apenas na localização dos satélites. Ao combinar o VPS com os dados do Street View e um pouco de aprendizagem de máquina, o Google Maps pode descobrir onde você está (e para onde você deveria ir), mesmo que seu receptor GPS erre sua localização e pense que você está a três quarteirões da sua real posição.

O VPS extrai seus dados dos prédios e pontos de referência ao seu redor, em vez de confiar apenas na localização dos satélites. Ao combinar o VPS com os dados do Street View e um pouco de aprendizagem de máquina, o Google Maps pode descobrir onde você está (e para onde você deveria ir), mesmo que seu receptor GPS erre sua localização e pense que você está a três quarteirões da sua real posição.

Abra a interface da realidade aumentada e mantenha seu telefone na sua frente. O Google Maps, então, pede que você aponte a câmera do seu telefone para os prédios. Isso funciona de modo independente da localização do GPS e ajuda o aplicativo a se orientar quando o sinal dos satélites não for confiável.

Na maioria das vezes, a cena é reconhecida em um segundo ou menos, e você entra no modo de realidade aumentada. Existem alguns problemas quando os prédios estavam particularmente próximos (em ruas estreitas) ou distantes (em parques), mas em geral era confiável o suficiente. E apenas a fase alpha do projeto, que ainda não está disponível para o público. 

Não há sinal de quando veremos essa funcionalidade em nossos smartphones a raposa guia que apareceu na demo do Google no I/O 2018. O Google ainda deve estar pensando em como guiar as pessoas usando a nova tecnologia.